O que é Rapport?

Posted on Posted in Blog

Hoje vamos falar sobre Rapport e a importância disso, não só para a hipnose, mas para suia vida!

Rapport é um conceito originário da psicologia que remete à técnica de criar uma ligação com outra pessoa. O termo vem do francês rapporter, cujo significado remete a “trazer de volta”, num sentido mais ligado a “trazer o outro para o seu mundo” ao mesmo tempo em que você se coloca no mundo do outro. Seria o mais próximo possível da empatia!

Se procurarmos no dicionário, empatia tem alguns significados interessantes:

Ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias.
Aptidão para se identificar com o outro, sentindo o que ele sente, desejando o que ele deseja, aprendendo da maneira como ele aprende etc.

 

Identificação de um sujeito com outro; quando alguém, através de suas próprias especulações ou sensações, se coloca no lugar de outra pessoa, tentando entendê-la.

Sabe aquela sessão que temos as vezes quando nosso “Santo bate com o da outra pessoa?” Uma sensação que você nem sabe porque mas você “foi com a cara de alguém”? Sempre que isso acontece, temos mais predisposição de se abrir com este pessoas, de ouvir o que elas têm a dizer e uma chance muito maior de aceitar e até mesmo concordar com o que ela tem a dizer.

Empatia é isso. Resumidamente é ver o mundo através dos olhos da outra pessoa, entendendo de verdade suas ideias. E emitia tem tudo a ver com Rapport!

Calma que não é tão complicado como parece!

Imagine uma situação em que duas pessoas estão em uma pista de dança pela primeira vez juntos. Eles precisam iniciar os passos e movimentos mas não se conhecem ainda. É fundamental que o cavalheiro – quem guia a dança – comece dando os primeiros passos e que deixe claro para a dama seu estilo de conduzir. Ao mesmo tempo, a dama precisa ficar atenta a cada pista dada pelo cavalheiro e interpretar seus mínimos movimentos tornando possível entender toda a linguagem corporal e seguir exatamente o que precisa ser feito.

Todo o processo de reconhecimento de técnicas e estilos dos dançarinos precisa ser feito de forma sutil, leve e harmoniosa. Se o cavalheiro chega com violência querendo impor seu estilo, a dama certamente se sentirá invadida, incomodada, e assim, o resultado final da dança será algo que não tem fluência, sincronia, leveza. A forma mais correta de se iniciar a dança entre pessoas que não se conhecem ainda, seria lentamente ir apresentando o estilo individual de cada um, fazendo com que a outra pessoa ficasse curioso por saber mais. O cavalheiro mostra um passo, guia, deixa a dama a vontade para executar o passo e ao mesmo tempo percebe como ela o faz, e da próxima vez, repete o passo mas adaptando detalhes ao perfil da sua dama. Todo esse processo gera sintonia, sincronicidade. Certamente o resultado final da dança será muito melhor que no primeiro exemplo dado.

Assim como no exemplo da dança, em qualquer situação social – em uma conversa informal, no trabalho, nas relações afetivas, na vida como um todo – devemos agir da mesmo forma. Sempre que impomos nosso ponto de vista isso causa estranheza e incomoda o outro. Existem formas de colocar seu ponto de vista de forma sutil, se impondo da mesma forma, mas sem gerar desconforto no outro. Exatamente como o cavalheiro que na posta de dança, consegue guiar a dama de forma leve, se impondo mas sem gerar desconforto.

Todos nós temos uma bagagem de informações e experiências que vamos adquirindo ao longo da nossa vida. Com isso, vamos formando nossas crenças, valores e princípios. Esta tríade literalmente defini quem somos na sociedade. Defini como vamos nos agir frente a uma situação, se vamos concordar ou descordar de algo, aceitar ou não um ponto de vista e até se gostamos ou não de alguém ou alguma coisa. Se avaliarmos bem, no final de tudo, sempre agimos com base em nossas crenças, princípios e valores.

Como cada pessoa passa por experiências únicas, não existem bagagens iguais, ou seja, ninguém pensa exatamente igual. É justamente por isso que devemos saber como nos comunicar, como colocar nossas opiniões, como guiar uma conversa, principalmente se temos o objetivo de fazer valer nosso ponto de vista. Lembre-se do cavalheiro que consegue guiar a dama sem parecer forçado, quase como se ela quem quisesse ser guiada por ele.

O Rappor oferece técnicas, ferramentas, formas de fazer exatamente isso: permitir que você se posicione, que faça valer seu ponto de vista, mas de uma forma tão natural e sutil, que as outras pessoas vão aceitar seus argumentos sem estranheza ou incomodo algum.

Imagine como seria se você tivesse técnicas de comunicação que permitisse aumentar suas chances em uma entrevista de emprego? Se pudesse, apenas mudando as palavras que usa ou adotando uma determinada postura, ter muito mais chances de conquistar aquela pessoa que você está paquerando? Ou ainda, se ao se posicionar em uma reunião de negócios, você pudesse faze-lo de um jeito em que todos iriam te dar atenção?

Mas é muito importante entender duas coisas importantes:
Criar Rapport não significa aceitar todas as opiniões da outra pessoa, e sim ouvi-la e fazer com que ela veja que o seu ponto de vista ou valores são compreendidos e respeitados. “Forçar” o Rapport, com o objetivo de manipular o outro é errado, e quando a intenção não é ter uma ligação genuína com essa pessoa, ela pode desconfiar e reagir negativamente à tentativa.

Tendo estes dois pontos em mente, como podemos então, usar Rapport da forma correta?

O Rapport tem grande relevância no mundo empresarial, sendo muitas vezes usado estrategicamente em processos de negociação e vendas. No Rapport, uma pessoa mostra interesse na opinião e nos pensamentos do outro, uma atitude que funciona como facilitadora de qualquer negociação.

Quando o Rapport é estabelecido, são criados sentimentos importantes para qualquer negócios, tais como: confiança, credibilidade, segurança e transparência Lembre-se, não se trata de manipular ninguém e sim, influenciar. Influenciamos e somos influenciados o tempo todo em nossas vidas, então porque não aprender técnicas para melhorar o seu desempenho social?

Para muitas pessoas, o Rapport é algo natural, sendo que elas conseguem criar uma ligação de respeito e confiança com outras pessoas sem terem que fazer um esforço consciente. Outras pessoas já não possuem esta mesma qualidade inata, mas não se preocupem, pois assim como qualquer técnica, o Rapport pode ser aprendido, praticado, desenvolvido e aprimorado.

Existem várias técnicas para gerar Rapport. Em nosso cursos presenciais ensinamos todas elas. Mas o que deve ficar claro é que todas as técnicas de Rapport partem de uma mesma base, e se você entender esta base, estará entendendo toda a lógica por trás do Rapport.

Para exemplificar o que estou dizendo, vou usar a técnica mais famosa de todas: o espelhamento. De forma resumida, o espelhamento é uma tença que consiste em copiar alguns movimentos da pessoa, de forma sutil e natural, até que inconscientemente ela perceba isso e esta percepção inconsciente cara uma abertura desta pessoa para as suas sugestões e, partir disso, você poderia começar a guiar os movimentos dela através dos seus.

Um exemplo: Uma pessoa entra em seu consultório e se senta. Enquanto ela conversa, sempre realiza alguns movimentos com o corpo. É natural. Suponhamos que esta pessoa leva a mão até o cabelo. Você não precisa imediatamente levar a sua mão até o cabelo, mas pode dar um pequeno intervalo de tempo e levar a mão até a cabeça realizando um movimento similar ao dela.

Continua atendo aos movimentos desta pessoa e quando percebe por exemplo, que ela cruza as pernas, você também movimenta suas pernas em um movimento similar, mas não necessariamente igual e nem ao mesmo tempo. É importante sempre dar um tempo para não parecer algo forçado.

Segundo a técnica do espelhamento, você pode copiar a pessoa 3 vezes e ai realizar um movimento qualquer corporal. Se tudo foi feito corretamente, é a pessoa que vai começar a te copiar inconscientemente.

Tendo o exemplo da técnica de espelhamento – disparada a mais famosa do Rapport – podemos quebrar todos os elementos que contraem um bom rapport:

Contato Visual
2) Expressão Facial
3) Postura Corporal
4) Tom, andamento e volume de voz
5) Comunicação verbal

Se você quer saber detalhadamente como usr cada um destes elementos para se tornar uma pessoa mais influente, fique atendo aos próximos videos pois vamos falar sobre cada um deles.

O Rapport é frequentemente descrito como um dos fundamentos da PNL (Programação Neurolinguística), uma ciência que tem a mente humana como objeto de estudo e que pode ser usada para reprogramar condutas indesejadas e influenciar. Se você não sabe o que é PNL ou quer aprender mais sobre esta poderosa técnica, se inscreve no nosso canal e fique atendo, pois nos próximos vídeos vamos tratar sobre este assunto detalhadamente!

Se você gostou deste vídeo, se inscreva em nosso canal, deixe seu like e seu comentário!

Até a próxima! DURMA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *